Meus queridos,

Depois de um retorno abençoado ao meu lar, tenho o grande prazer em contar um pouco de tudo o que Deus realizou em nossa Convenção Nacional. Um pouco porque é impossível colocar no papel as grandes experiências que pudemos viver!

Na terça-feira, 15, notei algo estranho no meu carro. Fui até a concessionária e me disseram o problema. Disseram também que eu não poderia pegar a estrada com o carro daquele jeito e que a peça da troca chegaria em até 15 dias. Meu coração ficou um tanto incomodado, pois em dois dias eu teria que estar no acampamento. Aí já pudemos começar a sentir as mãos de Deus trabalhando. Meu filho, Pr. Adan, entrou em contato com algumas concessionárias e descobriu que em Ribeirão Preto, SP, havia uma peça disposível. No mesmo dia ele viajou para lá e conseguiu trazer a peça a tempo do concerto do carro. Glória a Deus por sua provisão.

Um dia antes da nossa viagem, meu irmão Pr. Moises chegou do Chile para nos acompanhar. Na madrugada de quinta-feira pegamos a estrada em direção à Estância Árvore da Vida. Não sabíamos quantas pessoas estariam presentes, nem se conseguiríamos pagar o aluguel assinado em contrato. Muitas incertezas estavam conosco. Almoçamos na casa da irmã Rute e seu querido esposo Pr. Márcio Gerdan e foi uma benção estar com eles.

Finalmente, no entardecer, chegamos até a estância e nos preparamos para receber nossos irmãos, acertando os últimos detalhes com a administração do local – por sinal eles foram uma benção em nossas vidas.

Sexta-feria bem cedinho me dirigi até São Paulo para buscar meu sobrinho, Rev. Jonathan, que também é o presidente de honra da AIDB. Que alegria poder revê-lo. Sua vinda foi um verdadeiro milagre!

Quando cheguei de volta, já pude ver que alguns irmãos da diretoria nacional já estavam presentes e compartilhamos um breve momento de comunhão no almoço, pois em seguida demos início a reunião da diretoria. Enquanto a reunião discorria, muitos irmãos foram chegando. Depois do jantar, tivemos que continuar a reunião, pois ainda faltavam ser tratados muitos assuntos.

Finalmente, no sábado pela manhã, iniciamos oficialmente a Convenção Nacional. De fato, eram poucos os presentes. Mas quem disse que Deus precisa de muldidões para se manifestar?

Esse ano, após sofrer muito com o cansaço físico e das cordas vocais, dei minha palavra de presidente no início, em vez de deixar para o final como era até então. Agradeço a Deus por sua misericórdia em usar minha vida para o crescimento da AIDB.

A primeira pregação foi trazida pelo Pr. Jefferson, Udia. Ele ministrou sobre deixar-se manchar pelo Sangue de Cristo Jesus. Pregação maravilhosa que em muito tocou os corações.

Em seguida, o pastor Moises trouxe uma mensagem de alerta sobre a vinda do Senhor Jesus. Os sinais estão mostrando que em breve Jesus voltará! Palavra abençoada e de reflexão sobre nossa condição espiritual.

Após uma pausa para o almoço e um tempo para confraternização, voltamos ao templo com a pregação do pastor Márcio Gerdan. Ele pregou sobre o tema “Não se apagará o pavio que fumega”. Tomado da unção de Deus, ele falou com ousadia e muitos pavios que estavam apenas fumegando começaram a se acender novamente.

Em seguida, o pastor Cláudio Nacarate, vice-presidente da AIDB, trouxe a sua pregação igualmente inspirado por Deus. Aquele cançaso típico das tardes de congressos parecia não existir, pois todos estavam desejosos de receber um porção do manjar celestial que estava sendo servido.

Para finalizar o período da tarde, participamos a pregação do Pr. José Sabino. Parece repetição de palavras, mas a verdade é que também foi uma benção. Glória a Deus!

Não dava apenas para imaginar que Deus ainda tinha algo grandioso para nós ainda nesse dia. Após o jantar, demos início a um período de louvor a Deus.  Começamos a cantar com grande gozo, regozijo e júbilo. As vozes enchiam todo salão. Podía-se ver o Espírito de Deus pairar naquele lugar. Dançamos e cantamos na presença de Deus.

Enquanto isso, os irmãos de Curitiba se preparavam para uma apresentação. Foi uma representação singela, rápida, sem muitos ornamentos, mas a mensagem acertou em cheio nossos corações e deixou-nos prontos para recebermos o que Deus tinha reservado para nós através da vida do Rev. Jonathan.

Ele trouxe uma passagem bíblica muito conhecida: a saída do povo de Deus no Egito e seu dilema diante do mar Vermelho. Nunca tinha ouvido ninguém pregar como ele pregou, com a visão que ele teve sobre o texto. Ah, quem dera eu conseguir colocar na escrita o poder que emanava de suas palavras. E a glória de Deus tomou conta daquele lugar. Podía-se ver e ouvir o clamor do povo de Deus.

O pastor Jonathan, inspirado por Deus, chamou todos os pastores à frente, orou por eles e pediu que fizessem um corredor. Depois, convidou os demais a passerem por aquele corredor para receber uma oração especial. Enquanto o grupo de louvor cantava um hino que falava sobre milagre, a igreja começou a passar por aquele corredor. Parecia que tinha fogo. As pessoas saíam do meio em brasas vivas. Depois as esposas de pastores também receberam uma oração especial. Extraordinário poder de Deus!

Na manhã de domingo, depois de um café abençoado, demos início ao culto de Santa Ceia. Esse ano tínhamos uma mesa muito bonita preparada com amor e carinho pelo meu genro Mauro e minha filha Mirian Marta. Foi muito bom entrar no templo e ver a mesa de Santa Ceia ornamentada como deve ser. Participamos do sangue e do corpo de Cristo em grande comunhão. É sempre muito bom e solene esse momento.

Por fim, tivemos um última mensagem trazida pelo Rev. Jonathan. Mais uma vez, palavras não bastam para descrever o que ouvimos e sentimos. Fomos reconfortados e encorajados a prosseguir.

No Espírito de Deus, terminamos a Convenção Nacional muito satisfeitos, certos que a vontade do Senhor fora feita. Fato: éramos poucos. Fato: a presença de Deus encheu toda casa!

Agradecimentos:

Quero agradecer, em primeiro lugar, ao meu bom Senhor Jesus por me escolher para ser uma benção na AIDB. Só estou como Presidente Nacional porque Ele assim o quer. Obrigado, meu Deus. Também o louvo por ter estado presente de forma singular nessa Convenção Nacional. Nada faria sentido se Ele não estivesse aprovado o que fizemos.

Agradeço ao Rev. Jonathan Alvear, que mais uma vez veio abençoar esse ministério. Não dá mais para imaginar nossas festas sem a presença dele. Obrigado a minha sobrinha Candi, seus filhos e igreja por apoiarem a sua vinda ao Brasil. Oramos para que Deus lhes recompense de alguma maneira.

Pr. Moises, obrigado por vir nesse momento de luta tão grande. Oramos pela saúde da missionária Orfelina e por um avivamento na igreja da Chile. Deus os abençoe.

Querido amigo, Pr. Cláudio Nacarate, vice-presidente da obra – te amamos e sua integridade em muito nos inspira.

Aos pastores e membros da diretoria nacional meu reconhecimento de sua fidelidade a Deus. Não façam na por mim, mas para Deus, pois a obra é Dele.

Missionária Heidi, esposa querida, que Deus possa honrá-la por toda sua dedicação. Certamente você poderá dizer com alegria e segurança que deixou-se gastar na obra do Senhor!

Agradeço ao obreiro Mauro e sua esposa Mirian Marta por todo envolvimento, dedicação e trabalho realizado nessa Convenção.

Aos grupos de louvor de Uberlândia e Curitiba: que Deus continue abençoando vocês. Nunca deixem de buscar unção, inspiração e a vontade do Senhor.

Aos irmãos de Curitiba que ensaiaram depois dos cultos para poder apresentar esse pequeno jogral: vocês foram de bençãos em nossas vidas.

Por fim, minha gratidão a todos os membros da AIDB que se esforçaram para estar presentes. Não sei o tamanho da luta de cada um, mas há Um que sabe. Certamente vocês voltaram abençoados para seus lares e igrejas. Não deixem o pavio se apagar. Continuem firmes!

Pós Convenção:

Depois da Convenção, com todos os detalhes acertados, seguimos para a cidade de Paiol do Meio onde teríamos o culto da noite. Deixei o Rev. Jonathan num hotel para que ele pudesse descansar um pouco e segui para o nosso ponto de apoio (casa do pastor Márcio Gerdan). Me acompanharam meus filhos Pr. Gerson e Pr. Adan com suas famílias e o pastor Moises. Obrigado, pastor Márcio, pela abençoada recepção.

Chegamos para o culto da noite com a igreja praticamente lotada. Alguns irmãos das AIDB’s vizinhas estavam lá. Adoramos ao Senhor num bom espírito de comunhão, mas estávamos mesmo desejosos por ouvir o Rev. Jonathan. Ele trouxe uma mensagem sobre o fogo! Não podia ser diferente: a igreja incendiou-se da glória da Deus. Um culto para ficar guardado em nossos corações.

Depois do culto, fomos recebidos para uma janta abençoada na casa do Pr. Valcir praparado por algumas irmãs. Estava tudo uma delícia. Deus as abençoe por isso. Depois de tanta benção, era hora de repousar. Mais uma vez obrigado ao Pr. Márcio e esposa por nos acolher. Também a irmã Diva e esposo por hospedar o Pr. Gerson e família. Deus vos recompense.

Retornamos na segunda-feira, cansados, mas agradecidos a Deus por nos surpreender com tamanha misericórdia.

Hoje meu coração está regozijando no Senhor. Vencemos mais uma vez e o pavio não se apagou!

Um grande abraço do vosso bispo,

Adan Alvear